Como identificar cólicas e aliviar esse incômodo

Como identificar cólicas e aliviar esse incômodo

As cólicas ocorrem com maior frequência nos primeiros seis meses de vida pois o sistema digestivo ainda está amadurecendo. É importante saber como identificar quando o bebê está com cólica, o que fazer para evita-las e como ajudar a passar esse incômodo.

O bebê que sofre de cólica apresenta um choro persistente. Ele demonstra sentir muita dor e irritabilidade. O choro pode acompanhar uma barriguinha dura e punhos fechados. O choro da cólica é diferente dos outros choros. Quando você esgota todas as possibilidades de motivos (fome, sono, entre outros) e o choro continua insistente, com certeza é cólica.

Mães que amamentam diminuem as chances de cólicas no bebê, pois a pegada no seio, quando correta, não permite tanta passagem de ar como a mamadeira e a ingestão de ar na hora das mamadas é uma das causas das cólicas. É fundamental fazer com que ele arrote após as mamadas para expulsar o ar que foi ingerido.

Além da ingestão de ar, outro motivo que pode ocasionar as cólicas é a alimentação da mãe. É recomendado evitar: frituras, café, chocolate, comidas muito temperadas, refrigerantes, alimentos muito ricos em fibras e carboidratos, pois eles fermentam muito na digestão. Devem ser evitados, principalmente nos primeiros três meses de vida, pois o sistema digestivo do bebê ainda é muito imaturo. É ideal ter uma dieta leve, rica em frutas, legumes e verduras, cereais integrais e laticínios.

A intolerância à lactose pode ainda ser outro motivo das cólicas. Bebês prematuros têm menos lactase no organismo, pois essa enzima é desenvolvida apenas no último trimestre da gravidez. Além do aumento de gases, diarreia e cólicas, se atente se o bebê além desses sintomas também apresenta problemas respiratórios ou na pele.

Aqui vão algumas dicas valiosas que podem ajudar a amenizar as cólicas:

Não oferecer chás

O estômago do recém-nascido ainda é muito pequeno. Dar chás ou água para ele encherá sua barriga e fará com que ele pule algumas mamadas. Isso não é indicado pois ele vai deixar de absorver inúmeros nutrientes e vitaminas que o leite materno oferece. A amamentação exclusiva é recomendada até os seis meses de vida.

Fazer massagem na barriga

Fazer massagens simples, com movimentos circulares no sentido horário pressionando-a suavemente ou movimentos com as pernas de pedalar.

Fazer compressas quentes

Cuidado com a temperatura. É indicado envolver uma bolsa térmica em um pano antes de colocar sobre a barriga do bebê.

Fazer contato pele a pele

O bebê se acalma, se sente seguro e aconchegado. É ideal deixá-lo de bruços no colo, pois dessa forma, ele pode expelir facilmente os gases que estão o incomodando.

Oferecer o peito

O movimento de sucção ajuda a aliviar a cólica pois propicia satisfação do bebê. Mas é recomendado não fazer isso se ele tiver acabado de mamar ou recusar o seio.

Medicação

Essa decisão deve ser tomada em último caso. O pediatra responsável é quem deve receitar algum medicamento para cólica e ele não tem efeito preventivo, então é recomendado que o bebê só tome quando estiver com muita dor e nenhuma das alternativas anteriores tiver surtido efeito. Se o choro durar mais tempo do que o normal, como horas ou dias, é necessário procurar um médico, pois pode se tratar de algo além da cólica.

2018-11-06T16:19:56+00:00

Leave A Comment